sábado, 3 de abril de 2010

“A Polícia Judiciária e as Questões Práticas no Âmbito das relações Étnico-raciais”

Alunos GCM´S durante a palestra

Reunião na Câmara Municipal teve por objetivo discutir as relações étnico-raciais no âmbito da Polícia Judiciária

Na tarde desta sexta-feira, dia 26 de março de 2010, o superintendente da Guarda Civil Municipal, André Luiz Tavares, representou a prefeita Dárcy Vera, na reunião promovida pelo Centro de Direitos Humanos e Segurança Pública “Celso Vilhena Vieira”, da Academia de Polícia e com parceria da Coordenação de Políticas para População Negra e Indígena, Conselho Estadual de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra e Núcleo Regional de Ensino de Ribeirão Preto, que teve como tema: “A Polícia Judiciária e as Questões Práticas no Âmbito das relações Étnico-raciais”, ocorrida na Câmara Municipal de Ribeirão Preto. O evento contou com a participação de delegados, membros do Conselho da Polícia e autoridades ligadas à área.
O projeto foi lançado pela Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania e a Secretaria de Segurança Pública, por intermédio da Polícia Civil, em comemoração ao dia 21 de março, data em que se comemora o “Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, com o objetivo de promover reuniões na área para superação da discriminação e do racismo no Estado de São Paulo.
O anfitrião do evento, delegado e coordenador do Núcleo de Ensino da Polícia, Adilson Massei, falou sobre a necessidade de aprimoramento com relação à política de relações étnico-raciais e também a capacitação dos profissionais com relação a estas políticas.
Os componentes da mesa participaram de palestras abordando diversos temas relacionados à discriminação e etnias. A professora Elisa Lucas Rodrigues, presidente do Conselho Estadual da Comunidade Negra, disse que este é o momento de pararmos e refletirmos e fazer com que o Estado, o país faça uma adesão a este novo tempo de discutir e refletir sobre o tema. “Esta é uma forma de caminhar, para que nós tenhamos um olhar diferenciado por parte do poder público, especialmente com relação à segurança pública para com a população negra”, disse.
Para André Tavares, superintendente da Guarda Civil Municipal, reuniões como estas sempre acrescentam e esclarecem sobre o assunto. “Devemos sempre seguir o princípio do respeito à igualdade e a outras etnias. Reuniões como esta, sempre acrescentam informações para utilizarmos no dia- a -dia”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário