quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

GUARDA CIVIL MUNICIPAL DE RIBEIRÃO PRETO INICIA SISTEMA DE MONITORAMENTO ELETRÔNICO EM UNIDADES DE SAÚDE














O projeto consiste no monitoramento através de câmeras, sendo 16 na UBDS Central e 16 na Unidade Distrital do Castelo Branco, 16 na Unidade Distrital Norte, 16 na UBS Jd Zara e 06 na Secretaria da Saúde, totalizando 70 câmeras e possibilitando a vigilância mais intensa destes equipamentos

Aderindo à modernidade do serviço público, proposta pelo Programa Ribeirão Digital, lançado neste mês de dezembro pela prefeita Dárcy Vera, a Guarda Civil Municipal iniciou nesta quinta-feira, dia 17 de dezembro, um sistema de monitoramento eletrônico. A medida visa propiciar uma vigilância mais intensa, incluindo, além da proteção pessoal já realizada por dois Guardas Civis Municipais em cada unidade de saúde, também a vigilância eletrônica.
Segundo André Luiz Tavares, superintendente da Guarda Civil Municipal, essa providência, apontada pela prefeita Dárcy Vera, tem a finalidade de prestar um serviço de qualidade à população e que corresponda às expectativas de uma sociedade globalizada. “O sistema é mais um recurso que a Guarda passa a ter e que prevê o aumento da segurança, com a instalação de câmeras internas nas UBDS, que serão controladas 24 horas por monitores instalados na base na Guarda Civil Municipal. Este serviço tem a proposta de coibir e registrar ocorrências de furtos dentro das UBDS” explica Tavares.

GAZETA DE RIBEIRÃO18/12/2009

UBDSs sob vigia
Saúde em segurança
Guarda Civil começa a monitorar unidades Central e do Castelo Branco com câmeras de vídeo


A Guarda Civil Municipal (GCM) de Ribeirão Preto começou ontem a monitorar as imagens registradas pelas câmeras das Unidades Básicas Distritais de Saúde (UBDSs) Central e do Castelo Branco, além da Secretaria Municipal de Saúde, com o objetivo principal de fortalecer a segurança e coibir os furtos. De acordo com a secretária da Saúde, Carla Palhares, a intenção é expandir o monitoramento para as outras três UBDSs.
O monitoramento é feito dentro da Central de Atendimento e Despacho (CAD) da GCM, por 24 horas durante todos os dias da semana, que recebeu ontem um computador, para onde as imagens são transmitidas por meio da internet. “O único que custo que tivemos foi o do computador. Mais para frente, minha intenção é instalar duas telas de LCD, de 32 polegadas, para que as imagens fiquem mais bem expostas”, disse o superintendente da GCM, André Luiz Tavares.
Cada UBDS possui dois guardas municipais, que também são monitorados. “Daqui dá para ver se houve algum movimento estranho em determinado ponto e avisar o guarda”, afirmou Tavares. Em casos de ocorrência de furtos, as imagens poderão ser anexadas ao processo criminal do suspeito.
Cada uma das UBDSs que são monitoradas possui 16 câmeras, todas dentro das unidades, em todos os corredores e salas de espera. Até então, só a secretária da Saúde era quem acessava as imagens dos locais, pelo computador de seu gabinete. “Esse é um primeiro ensaio para melhorar a segurança, principalmente nas unidades que funcionam 24 horas. O objetivo não é impedir a entrada de ninguém, e sim de monitorar a entrada de pessoas suspeitas, de bêbados”, afirmou Carla, que disse que não há a intenção de monitorar o trabalho dos funcionários.
Segundo ela, a secretaria registra furtos de diversos materiais, como papel higiênico, sabonete e até torneira. “Geralmente são usuários de droga, que levam a torneira para conseguir dinheiro. A reposição de produtos é feita várias vezes por dia”, afirmou.

GCM quer câmeras em parques

Depois de ter o sistema implantado em todas as cinco Unidades Básicas Distritais de Saúde (UBDSs), o superintendente da Guarda Civil Municipal (GCM), André Luiz Tavares, afirmou que pretende ampliar o monitoramento para as praças públicas, com o objetivo de combater furtos e roubos, além do tráfico de entorpecentes.

“Ainda não há data definida, é um projeto que ainda estamos elaborando”, afirmou Tavares. A segurança das praças públicas é de responsabilidade da GCM, que faz patrulhamentos nos locais com viaturas e de bicicleta. Até o mês passado, de acordo com dados estatísticos da GCM, foram feitas 20.710 patrulhas em praças de Ribeirão. O monitoramento nas praças, que também deverá ser feito por 24 horas, pode também impedir o vandalismo, como o que ocorre no coreto e nos bancos da Praça Sete de Setembro. (GY)

GABRIELA YAMADA
Gazeta de Ribeirão
gabriela.yamada@gazetaderibeirao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário